Ecom abre 1.000 vagas em todo o país para atuação no mercado livre de energia

Share

A Ecom Energia vai formar e selecionar 1.000 representantes regionais para atuação no Mercado Livre de Energia em todo o país até o fim do ano. Com a abertura do Ambiente de Contratação Livre (ACL), a partir de janeiro de 2024, para unidades consumidoras em alta tensão, a comercializadora iniciou sua expansão para atender aos mais de 100 mil novos consumidores que poderão se beneficiar de energia elétrica até 30% mais barata, a partir de fontes renováveis.

O curso será realizado online pela Ecom, entre os dias 28 e 29 de junho. As inscrições podem ser feitas pelo link. A imersão gratuita e online vai colocar no mercado consultores habilitados a dar acesso a empresas como supermercados, padarias e centros comerciais ao mercado livre de energia, aproveitando o potencial comercial dos profissionais e gerando renda no local.

Em uma análise de potencial de mercado, a empresa estima que os agentes Ecom poderão receber até R$ 50 mil em comissão em um único projeto. Eles contarão com o suporte do time técnico e comercial, além de uma plataforma exclusiva desenvolvida pela própria Ecom para realização das propostas.

A Ecom adotou uma estratégia de promoção de geração de renda e qualificação profissional de representantes regionais que já formou 100 agentes e a partir de junho tem a meta de alcançar um total de 1.000 representantes até o fim do ano, além de lançar a Universidade Ecom, no mês de julho.

Depois de concluído o curso, os candidatos passam por uma prova e, se atingirem os requisitos mínimos, se tornam agentes oficiais da Ecom. O curso não requer formação universitária específica e terão preferência os profissionais que já atuam na área comercial para serviços voltados para empresas, instalações elétricas, manutenção de equipamentos e ar condicionado, painel solar e eletricistas em geral. “Buscamos agentes em todo o país independente de ter ou não experiência prévia no mercado livre de energia”, explicou o diretor Comercial da Ecom, Felipe Sapucahy.

O curso vai capacitar profissionais para início imediato e será ministrado por especialistas das áreas técnica, comercial e regulatória da Ecom em módulos sobre regulação, cenário de mercado, comercialização e soluções de energia. “Nosso programa prepara profissionais no modelo varejista para facilitar o acesso ao mercado livre às empresas de menor porte, que poderão se beneficiar a partir de 2024 com as melhores soluções disponíveis para economia de energia e uso de fontes renováveis, além de promover geração de renda e competitividade regional”, comentou Sapucahy.

A Ecom quer conquistar um portfólio de 40 MW médios no total ainda este ano. Atualmente, no atacado, a comercializadora negocia 700 MW médios. Até 2027, o objetivo da Ecom é ter 15% do mercado livre varejista, o que significa entre 15 mil e 20 mil clientes, com 300 MW médios negociados.

Atualmente, somente grandes empresas e indústrias, consumidores da alta tensão acima de 500 kW mês, têm acesso ao Mercado Livre de Energia. A mudança na regulação, a partir de janeiro de 2024, permitirá que consumidores ainda da alta tensão, mas sem limite mínimo de consumo, possam comprar energia no mercado livre com potencial economia de até 30% na conta, sem a necessidade de se fazer investimento em infraestrutura ou equipamentos geradores. Nos últimos cinco anos, a Ecom Energia já viabilizou R$2 bilhões em economia às empresas atendidas. 

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.