Fotus reforça atuação no agronegócio e na subdistribuição e prevê faturar R$ 1,2 bi em 2024

Fotus mira o agronegócio e a subdistribuição

Share

Na contramão dos desafios enfrentados pelo mercado de distribuição de soluções fotovoltaicas, a Fotus Distribuidora dobrou o volume comercializado em 2023, de 300 MW para 600 MW.  Para 2024, a empresa projeta faturar R$ 1,2 bilhão de reais a partir da comercialização de equipamentos incluindo carregadores veiculares, inversores híbridos, baterias e dispositivos para controlar a injeção de energia na rede. Também reforçará sua atuação voltada para o agronegócio e a subdistribuição de equipamentos.

Segundo o gerente da Fotus, Breno Ventorim, “a Fotus possui um setor de engenharia e de desenvolvimento de produtos ligados diretamente a alta gestão da empresa, o que nos permite buscar fora do país, especialmente na China, os melhores fornecedores e equipamentos para o mercado brasileiro, entregando sempre a melhor relação custo-benefício possível. Atentos a essas tendências, devemos lançar soluções voltadas à mobilidade elétrica e ao armazenamento de energia, como carregadores veiculares, baterias e dispositivos para controlar a injeção de energia na rede. Vemos também a tendência da chegada de inversores híbridos e off grid, além do surgimento de novos fornecedores no mercado nacional”, explica.

Fotus mira o agronegócio e a subdistribuição
Breno Ventorim, gerente da Fotus.

Imagem: Fotus

A Fotus projeta, para 2024, um aumento de 50% no volume vendido pela companhia, quando comparado com os resultados de 2023. “Estimamos a comercialização de cerca de 900MW em todas nossas unidades de negócio e centros de distribuição. Já o aumento na projeção de faturamento é um pouco menor, devido a queda no ticket médio dos produtos, mas, ainda assim, teremos um número expressivo com faturamento acima de R$ 1,2 bilhão”, comenta Ventorim.

Ainda de acordo com o gerente, além de um início de ano conturbado, com uma queda inicial da demanda após o início da vigência do Marco Legal da Geração Distribuída, através da Lei 14.300,“um dos principais desafios de 2023, foi a constante redução de preços da matéria prima na China, que forçou a empresa a trabalhar com margens ainda mais apertadas, com objetivo de continuar oferecendo um excelente custo-benefício para o mercado brasileiro”.

A Fotus conseguiu destaque nos segmentos de varejo residencial e comercial com sistemas de microgeração com até 75 kW de potência.  “Figuramos entre as três maiores distribuidoras do Brasil neste nicho. Além disso, atendemos também algumas demandas maiores do mercado interno, tanto em usinas para o agronegócio quanto para pequenos distribuidores regionais”, explica o executivo.

Para 2024 o plano é fortalecer ainda mais o posicionamento atual no varejo e ganhar maior escala também nas novas unidades de negócio criadas em 2023, voltadas ao agronegócio e à subdistribuição.

“Acreditamos que, com as quedas de preço ao longo do ano de 2023 e com a tendência atual de estabilidade, as vendas naturalmente irão crescer pois, no ponto de vista do investidor, o solar continua extremamente atrativo. Acrescenta-se também o fato de muitas concessionárias já estarem divulgando aumento nas tarifas de energia para o ano de 2024”, finaliza Ventorim.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.