SPIC e Recurrent Energy inauguram complexo de 446 MWp no Paiuí

Share

A Recurrent Energy, subsidiária da Canadian Solar e desenvolvedora, proprietária e operadora global de ativos solares e de armazenamento de energia, inaugurou o Complexo Solar Marangatu de 446 MWp (360 MWac) em Brasileira, no Piauí. A SPIC detém 70% do projeto, enquanto a Recurrent Energy detém os restantes 30%.

Desenvolvido pela Recurrent Energy, o Complexo Solar Marangatu foi totalmente energizado em abril de 2024, após 14 meses de construção. O complexo vendeu 75% da energia gerada em contratos de compra de energia (PPAs) de longo prazo. O complexo irá gerar eletricidade suficiente para abastecer aproximadamente 550 mil residências anualmente. Além disso, o projeto criou cerca de 1.500 empregos diretos e 500 empregos indiretos.

“É cada vez mais urgente acelerarmos o processo de transição energética, contribuindo para o setor elétrico brasileiro e reforçando nossa liderança em energia renovável. Com nosso novo empreendimento na geração de energia solar, pretendemos continuar crescendo com inovação, sustentabilidade, confiabilidade e, o mais importante, competitividade. O Brasil precisa de energia abundante e competitiva, e é nosso papel criar as condições para isso”, disse a CEO da SPIC Brasil, Adriana Waltrick.

A Recurrent Energy conta com mais de 4 GW de pipeline de projetos em desenvolvimento. Os projetos operacionais estão localizados no Brasil, México, Argentina e Colômbia, com novos projetos surgindo no Chile, Peru, a República Dominicana e Porto Rico.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.