EPE e MME divulgam a programação de estudos de planejamento da transmissão para 2024

Share

​A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e o Ministério de Minas e Energia (MME) publicaram, nesta terça-feira (6/02), a programação de estudos de planejamento da transmissão para 2024, incluindo a expansão da capacidade de exportação da energia renovável da região Nordeste. O objetivo principal é a indicação das novas instalações ou equipamentos para expansão do sistema de transmissão de energia elétrica necessárias para atender o crescimento do mercado nos próximos dez anos. A programação contempla a realização de 30 estudos em todas as regiões do Brasil, 11 deles começaram em 2023 e 19, iniciarão neste ano.

Outro ponto relevante é o “estudo prospectivo para inserção de cargas de hidrogênio na região Nordeste”, cuja necessidade se torna urgente, de acordo com o MME. O estudo também se justifica porque muitos agentes formalizaram consultas junto ao MME solicitando a análise de mínimo custo global de plantas de produção hidrogênio que visam o acesso à rede elétrica da região Nordeste. No estudo, a EPE identificará solução indicativa para o aproveitamento racional e planejado da rede no Nordeste face ao potencial prospectivo de plantas de produção de hidrogênio e amônia na região.

Entre os destaques da programação dos estudos está a análise da viabilidade de se recomendar outro corredor expresso, conhecido como “bipolo Nordeste 2”. O objetivo é aumentar o intercâmbio energético entre as regiões atendidas pelo SIN. Outro estudo visa a avaliação das condições de atendimento às regiões metropolitanas de Manaus (AM) e de Boa Vista (RR), indicando nova solução estrutural de suprimento na Amazônia tendo por premissa a diminuição de geração térmica por razões elétricas.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.