Israel vai construir comunidades energéticas em aldeias destruídas pelo Hamas

Israel vai construir comunidades energéticas

Share

Da pv magazine Global

O Ministério de Energia e Infraestrutura de Israel disse esta semana que vai reconstruir aldeias destruídas pelo Hamas em 7 de outubro e transformá-las em comunidades de energia autossuficientes. O ministério disse que uma parte central do programa será a implantação de pelo menos 5 GW de capacidade solar.

“Queremos valorizar a energia independente da área, permitindo que ela atue como uma ‘ilha energética’ em momentos de necessidade”, disse o ministério em um documento. “Essa ilha será capaz de produzir e consumir eletricidade destinada à rede.”

O ministério disse que está desenvolvendo um programa plurianual para o projeto. O objetivo é construir 5 GW até 2030, incluindo sistemas fotovoltaicos montados no telhado e no solo. Também mencionou planos para construir cercas fotovoltaicas e ciclovias, bem como produção de equipamentos fotovoltaicos e soluções de armazenamento de energia.

Algumas aldeias se tornarão microrredes com edifícios incorporando painéis fotovoltaicos e unidades de armazenamento para autossuficiência. As estruturas reconstruídas utilizarão materiais de alta eficiência energética. O programa visa desenvolver infraestrutura de carros elétricos, transporte público verde, conectar aldeias a gás natural e melhorar os sistemas de água e esgoto.

“Junto com os moradores dessas aldeias, faremos do Gaza Envelope uma ‘ilha de energia’, um modelo global de energia renovável”, disse o ministro Israel Katz. “Vamos construir  infraestrutura de armazenamento, centros de P&D, infraestrutura de gás e muito mais.”

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.

Conteúdo popular

Chamada da Aneel recebe propostas para 19 plantas piloto de hidrogênio que somam 100 MW
19 julho 2024 O valor previsto de investimento, considerando as 24 propostas, incluindo além das plantas a produção de equipamentos, é de R$ 2,7 bilhões, o que repr...