Custos de fabricação renovável são até 200% menores na China, diz WoodMac

Share

Da pv magazine Global

Os custos de fabricação para fabricantes renováveis baseados na China são até 200% mais baixos do que os players ocidentais nos principais mercados concorrentes, de acordo com um novo relatório da Wood Mackenzie.

A consultoria afirmou que o rápido declínio dos preços, juntamente com cadeias de suprimentos integradas e um “alto padrão de desempenho”, permitiram que os fabricantes de energias renováveis com sede na China suprissem mais de 65% da demanda global total. Disse que há evidências de que os preços de produtos não chineses são o dobro dos de equipamentos similares fabricados na China.

“Beneficiando-se de uma cadeia de suprimentos doméstica robusta, os equipamentos produzidos por fabricantes chineses no exterior permanecem competitivos em termos de preço, apesar de um aumento devido à incerteza inflacionária e aos custos de produção mais altos”, disse Xiaoyang Li, diretor de pesquisa de energia e renováveis da Wood Mackenzie.

A consultoria disse que os fabricantes chineses estão mirando mercados no exterior com requisitos de conteúdo local para se tornarem centros regionais de fabricação. Entre 2019 e 2023, as exportações chinesas de produtos renováveis cresceram 35%, o que a Wood Mackenzie atribuiu a “preços competitivos e domínio da capacidade de produção”

No mesmo período, o investimento em projetos eólicos e solares aumentou 23%, enquanto as baterias de energia ultrapassaram os módulos solares para se tornarem a principal commodity de energia renovável da China.

De acordo com o relatório, o interesse das empresas chinesas no investimento em projetos renováveis no exterior está aumentando, mas o progresso é lento devido aos altos riscos de desenvolvimento e fluxos de receita incertos. Wood Mackenzie disse que as empresas chinesas de energia renovável tendem a investir em mercados com alta demanda de energia, ambientes de negócios estáveis e fluxos de receita previsíveis.

“Apoiados por fortes cadeias de suprimentos de equipamentos de fabricantes chineses, os investidores chineses em energia solar e armazenamento preferem investimentos greenfield quando procuram oportunidades no exterior”, disse Li.

Em novembro, a Wood Mackenzie publicou um relatório dizendo que o aumento maciço da China na capacidade de produção de módulos solares e instalações fotovoltaicas permitiu que ela mantivesse preços de energia relativamente baixos e estáveis em comparação com a Europa e os Estados Unidos.

A capacidade fotovoltaica acumulada da China ultrapassou 670 GW em abril, graças a aproximadamente 60,5 GW de novas instalações solares desde o início do ano.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.