Pivô de irrigação com energia solar dobra safra de soja em fazenda na Bahia

Share

A fazenda Dom Perignon, do Grupo Sementec, localizada no município de São Desidério, na Bahia, dobrou a sua safra por meio de um projeto pioneiro de irrigação movido por energia solar e energia térmica, aumentando a eficiência do agronegócio baiano. O projeto de irrigação foi viabilizado pela Loop Energia. O sistema é abastecido por meio de oito poços artesianos, sete pivôs centrais e três piscinões de armazenamento com capacidade total de 600 milhões de litros de água, atendidos por uma rede interna e privada de média tensão de 34.5kV em uma distância de 21 km.

 

O sistema isolado (off -grid), conta com uma usina fotovoltaica de 1,2 MW, com mais de 2.210 módulos bifaciais de 545 kW da JA Solar, de tecnologia half-cell 72 células, conectados a nove inversores da marca PHB agregados a um sistema de energia térmica composto por cinco motores, três de 700 kW e dois de 550 kW.

São Desidério, sede da fazenda Dom Perignon, não só é conhecida como a maior produtora de algodão do país, mas também como um polo agrícola em ascensão. “Com mais de 900 hectares de plantação de soja, a fazenda abraçou a luz solar como um estímulo adicional para aumentar a produtividade e reduzir os custos de produção. Em conjunto com a energia térmica, oferece a segurança energética, ponto primordial e de desafios na região do oeste baiano”, explica o CEO da Loop Energia, Luvânio Lopes.

Integração de fontes renováveis na irrigação

Para controlar e gerenciar a tecnologia das redes inteligentes (smart grids), foram utilizados os controladores da dinamarquesa Deif, a inteligência responsável pelo controle das fontes geradoras disponíveis, atendendo a necessidade de demanda de carga do cliente.

O CEO da Loop, Luvânio Lopes, e engenheiro eletricista e sócio, Bruno Lopes.

Imagem: Divulgação Loop Energia

“Esta integração inteligente não só assegura a segurança energética, como também otimiza a operacionalização do sistema, resultando em uma produção agrícola mais estável e sustentável”, acrescenta o engenheiro eletricista e sócio da Loop Energia, Bruno Lopes, um dos responsáveis pela execução do projeto.

O CEO da Loop Energia destaca também os ganhos significativos alcançados com o projeto, incluindo eficiência energética e a redução no consumo de diesel em até 70%. Antes, o gasto com diesel somava quatro mil litros por dia – aproximadamente 120 mil litros por mês – e baixou para apenas mil litros/dia, representando uma economia de uma safra de quatro meses, o que equivale a R$ 2 milhões. Além disso, a implementação da tecnologia smart grid possibilitou um grande aumento de produtividade, elevando a safra de soja de 40-60 sacas por hectare para mais de 100 sacas, resultando um incremento de produtividade que ultrapassa R$ 5 milhões.

“A entrega da obra e o início da geração da usina ocorreu em outubro passado. O projeto atende 100% da necessidade da propriedade e evita que a safra seja perdida em épocas de crise hídrica”, garante Luvânio.

Parcerias estratégicas para o sucesso

O representante comercial da Loop Energia na região, Herykson Saraiva, destaca a importância das parcerias estratégicas na realização deste projeto pioneiro, ressaltando a vanguarda tecnológica da Loop e a excelência dos equipamentos fornecidos pela distribuidora PHB Solar e a fabricante de módulos JA Solar.

O representante comercial da PHB, Orlando Cupic, responsável pelo atendimento da Loop, destaca o relacionamento iniciado ainda em 2018. “Me sinto extremamente orgulhoso dessa parceria. Juntos, embarcamos em diferentes projetos que revolucionam o agronegócio através da energia solar.  A PHB, com sua referência em engenharia e suporte de garantia direta, juntamente com a Loop Energia, que liderou a implementação do sistema, modificaram positivamente a paisagem agrícola da fazenda”.

Sobre a escolha dos parceiros, Lopes é taxativo e destaca o DNA da Loop. “Esse é o maior projeto em funcionamento na modalidade smart grid em pivô de irrigação do Brasil. Estamos na vanguarda da tecnologia e esperamos que o mercado caminhe dessa maneira, utilizando os melhores equipamentos do mercado e priorizando boas parcerias”. O engenheiro ainda acrescenta que “escolhemos a PHB pela referência em engenharia e por oferecerem um suporte de garantia direta, enquanto, os módulos da JA Solar pela qualidade e entrega da eficiência. Temos mais de 30 mil módulos em nossas usinas, fizemos todos os testes e entregam a potência indicada no datasheet, além das certificações e segurança financeira da marca,” pontua.

Luvânio acrescenta que “sem essa tecnologia, o cliente ainda estaria esperando a energia da concessionária. Mas, independentemente de quando a ligação da rede for realizada, o projeto já foi pensado para receber e injetar o excedente, além de poder incluir quantas fontes de energia forem necessárias, tudo entregue pelo conceito de smart grid – liberdade, segurança e eficiência energética, proporcionando não só a satisfação do cliente, mas cumprindo com o que acreditamos na Loop”, atesta orgulhoso. A usina da Fazenda Semectec é um dos 12 projetos com a tecnologia smart grid já desenvolvidos pela Loop Energia.

Ildo Bet, fundador e CEO da PHB Solar.

Imagem: PHB Solar

Já o gerente de irrigação da fazenda Dom Perignon, Tarcíso Antonio, garante que os benefícios são incomparáveis. “Estamos felizes com os ganhos na produção, mitigação de riscos e perdas, além da previsibilidade na colheita das safras, com custos médios de apenas seis sacas de soja por hectare e que nos mostrou na prática ser um projeto economicamente viável, com independência e segurança energética através das redes inteligentes (smart grid).”

Para o fundador e CEO da PHB Solar, Ildo Bet, a Loop Energia demonstra compromisso com a qualidade e a eficiência. “É motivo de orgulho tê-los como um dos nossos principais parceiros de negócios. Este projeto é um exemplo do que podemos alcançar quando combinamos tecnologia de ponta com marcas fortes, que prezam pela qualidade e confiabilidade”.

“A união de bons fornecedores, alta tecnologia no fornecimento de energia, aplicabilidade de engenharia e estudos agronômicos, podem fazer da smart grid na agricultura irrigada um marco revolucionário no agronegócio, prova real disso é a entrega desse grande case de sucesso”, finaliza Luvânio.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.