Gigantes do solar apostam alto em fabricação nos EUA

Longi at RE+ 2023

Share

Da pv magazine USA

Um ano após a aprovação da Lei de Redução da Inflação dos EUA (IRA), que criou uma política industrial de longo prazo ancorada por grandes incentivos tanto do lado da oferta, quanto do lado da demanda para a fabricação de componentes solares, grandes empresas globais estão apostando alto em capacidade de fabricação nos EUA.

Trina Solar, Canadian Solar e Longi anunciaram cada uma 5 GW de capacidade de fabricação de módulos fotovoltaicos, totalizando uma capacidade combinada de 15 GW. Cada uma dessas fábricas representa de US$ 200 milhões a US$ 600 milhões em investimentos.

Em 2021, a capacidade de fabricação de módulos nos Estados Unidos era de apenas 7 GW. Em abril deste ano, a American Clean Power disse que em um período de oito meses, 46 instalações de fabricação de energia limpa em grande escala foram anunciadas, trazendo uma expectativa de mais de 18 mil empregos nos EUA. Desde então, vários outros anúncios importantes foram feitos.

“Os tempos de escassez de suprimentos acabaram”, disse Thomas Koerner, vice-presidente sênior da Canadian Solar, em entrevista recente à pv magazine na conferência RE+ em Las Vegas.

A Canadian Solar disse à pv magazine que está transferindo para os Estados Unidos uma parte significativa de sua capacidade de fabricação para atender à demanda dos clientes. Um acréscimo de 10% ao crédito fiscal de investimento é aplicado a projetos que atendem a um determinado limite de componentes fabricados nos EUA, levando os desenvolvedores a mudarem suas decisões de aquisição.

O movimento também pode indicar que as três empresas buscam se ajustar à nova aplicação das leis antidumping e de direitos compensatórios (AD/CVD). A produção de uma célula solar era usada para determinar a nação de origem na Alfândega e Patrulha de Fronteira dos EUA e aplicação de tarifas AD/CVD, mas isso mudou e a produção de wafers agora é usada para determinar a nação de origem na produção.

A mudança na fiscalização atraiu críticas de defensores da indústria e fornecedores globais de módulos. As incertezas da AD/CVD minaram o fornecimento de painéis solares em 2022, levando a uma cascata de projetos atrasados e cancelados e a uma desaceleração nas instalações em um ano que deveria ser de crescimento.

Os planos de produção

A Trina Solar anunciou que investirá cerca de US$ 200 milhões em uma fábrica no Texas com capacidade de fabricação anual de 5 GW. A nova fábrica da Trina deve começar a produzir sua linha de módulos Vertex com wafers de 210 mm em 2024.

“Há muito tempo temos a visão de fabricar equipamentos para energia solar nos Estados Unidos e estamos orgulhosos dos empregos que estamos criando e do investimento que estamos fazendo na comunidade Wilmer”, disse Steven Zhu, presidente da Trina Solar US.

A expectativa é que a nova fábrica da Trina Solar crie 1.500 empregos locais.

A Longi anunciou que fará parceria com a desenvolvedora de geração centralizada Invenergy para apoiar a fabricação de módulos com potência de 5 GW em Ohio. A Invenergy informa que investirá mais de US$ 600 milhões para construir uma fábrica de painéis de silício cristalino com 1,1 milhão de metros quadrados. A construção da fábrica começou em abril e as operações devem começar no final do ano. A expectativa é que mais de 850 empregos sejam criados no local.

“Como uma empresa americana e líder em desenvolvimento e operação de projetos solares nos EUA, reconhecemos a importância de ter uma forte cadeia de suprimentos local para atender à demanda em rápido crescimento por energia solar acessível”, disse Art Fletcher, vice-presidente executivo de Global Sourcing da Invenergy.

A Canadian Solar também adicionará 5 GW de capacidade de fabricação, construindo uma fábrica em Mesquite, Texas. O local produzirá painéis solares com a tecnologia TOPCon. A empresa deverá investir US$ 250 milhões, criando cerca de 1.500 empregos ao longo do caminho.

“A construção dessa fábrica é um marco importante que nos permitirá atender melhor nossos clientes dos EUA com a tecnologia mais avançada do setor”, disse Shawn Qu, fundador e CEO da Canadian Solar. “Esperamos que este seja o primeiro de muitos investimentos de longo prazo que esperamos fazer nos EUA, à medida que pensamos estrategicamente em uma cadeia de fornecimento de energia limpa sustentável e resiliente”.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.

Conteúdo popular

Geração solar centralizada aumentou 47,1% em junho
17 julho 2024 As usinas solares tiveram o crescimento proporcional mais expressivo na geração para este mês, na comparação com junho de 2023, com 2.922 MW médios en...