Fabricantes solares europeus exigem apoio da UE

Share

Da pv magazine Global

A SolarPower Europe e o ESMCouncil enviaram cartas à Comissão Europeia apelando a medidas rápidas para preservar a indústria solar na Europa e protegê-la de uma segunda onda de insolvências.

Nos últimos meses, os preços dos módulos caíram mais de 25%, atingindo um mínimo histórico de menos de € 0,15 W para produtos de baixo custo. Esta quebra no limiar de preços pré-pandemia está a causar desafios significativos, especialmente para os fabricantes europeus de energia fotovoltaica. A SolarPower Europe advertiu, numa carta à Comissão Europeia, que estes preços baixos recorde de importação para a energia fotovoltaica poderiam comprometer os objetivos de autonomia estratégica da UE.

“Embora as quedas de preços sejam normalmente uma notícia bem-vinda, se não forem controladas terão sérias repercussões para a nossa autonomia estratégica aberta”, disse Walburga Hemetsberger, presidente da SolarPower Europe. “No curto prazo, isto já representa desafios reais à competitividade interna e ao renascimento da produção solar da UE. Apelamos urgentemente aos líderes da UE para que salvem as linhas estratégicas de fornecimento de tecnologia da Europa.”

A associação atribui a situação atual a uma “tempestade perfeita” de forças de mercado, com uma forte procura global e uma intensa concorrência entre os fornecedores fotovoltaicos chineses, levando a um aumento dos investimentos ao longo das cadeias de abastecimento. Atualmente, existem aproximadamente 600 GW de capacidade de produção mundial. Este excesso de oferta resultou num rápido declínio nos preços de matérias-primas como o silício e em toda a cadeia de fornecimento de módulos, inversores e baterias, de acordo com a Solarpower Europe. Consequentemente, os fabricantes europeus estão a lutar para vender os seus produtos, aumentando o risco de insolvências, exemplificado pela recente falência do fabricante norueguês de lingotes Norwegian Crystals.

A pesquisa da ESMC com 15 fabricantes fotovoltaicos europeus descobriu que a produção de módulos solares caiu de 9 GW para 1 GW ano após ano até o final de agosto. A SolarPower Europe disse que os fabricantes enfrentam desafios adicionais devido a uma desaceleração temporária no mercado fotovoltaico europeu no terceiro trimestre, influenciada pela inflação e pelos crescentes gargalos nas conexões de rede e aprovações de projetos.

Para resolver estas questões, a SolarPower Europe apelou à Comissão da UE para apoiar rapidamente a indústria solar. As medidas específicas incluem a compra de emergência de stocks de módulos a fabricantes fotovoltaicos europeus e a criação de um banco a nível da UE para fabricantes fotovoltaicos para colmatar deficiências nos auxílios estatais ao abrigo do Quadro Temporário de Transição e de Crise (TCTF).

A associação também defende a adoção do Net Zero Industry Act, incorporando critérios rígidos de sustentabilidade e resiliência em leilões específicos. Também apoia o impacto pretendido do Regulamento do Trabalho Forçado da UE através da Solar Stewardship Initiative (SSI). A SolarPower Europe incentiva a cooperação entre os programas de financiamento dos estados membros da UE e procura aumentar a procura fotovoltaica na Europa, potencialmente através da directiva europeia sobre a eficiência geral dos edifícios, para contrabalançar o excesso de oferta.

“Esta é uma rara segunda chance. A base original de produção solar da Europa foi perdida há uma década”, alertou Hemetsberger. “Se não respondermos rápida e adequadamente a esta crise de preços, estaremos perante outra onda de falências e um falso começo para a agenda aberta de autonomia estratégica da UE”.

Leia o artigo completo, em inglês, aqui.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.

Conteúdo popular

Geração solar centralizada aumentou 47,1% em junho
17 julho 2024 As usinas solares tiveram o crescimento proporcional mais expressivo na geração para este mês, na comparação com junho de 2023, com 2.922 MW médios en...