Espanha almeja 56 GW de energia solar até 2030 sob nova estratégia energética

Share

Da pv magazine Global

O Ministério da Transição Ecológica e Desafio Demográfico da Espanha (MITECO) publicou uma versão revisada do Plano Nacional Integrado de Energia e Clima (PNIEC) com o objetivo de reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 32% em relação a 1990 – superando o marco anterior de 23%. A minuta está aberta para consulta pública até 04/09.

Para atingir essas metas, a nova estratégia energética traça um plano para ter 214 GW de capacidade total instalada no setor elétrico até 2030. Isso inclui 160 GW de geração renovável e 22 GW de várias formas de armazenamento.

O documento reconhece que a distribuição de tecnologias está sujeita a mudanças com base em fatores como avanços tecnológicos, custos, disponibilidade e capacidade de integração. Além disso, enfatiza o potencial da energia fotovoltaica, projetando uma capacidade de 76 GW até 2030, incluindo 19 GW para autoconsumo. A versão anterior do plano apontava para 39 GW de capacidade solar fotovoltaica. No final de 2022, a fonte fotovoltaica atingiu 20 GW, indicando a necessidade de implantar 56 GW adicionais nos próximos oito anos.

O plano também inclui a adição de 62 GW de energia eólica, incluindo 3 GW de energia eólica offshore, 14,5 GW de energia hidrelétrica e 4,8 GW de energia solar concentrada (CSP). As tecnologias não renováveis também são contabilizadas, com expectativas de 26,6 GW de ciclos combinados de gás e 3 GW de usinas nucleares existentes até 2030.

Além disso, o novo plano eleva a meta de geração de hidrogênio verde por meio de eletrolisadores para 11 GW, em comparação com os 4 GW descritos no roteiro atual.

José Donoso, diretor da associação espanhola de energia solar UNEF, expressou uma visão positiva do novo plano, afirmando que os objetivos são alcançáveis. Ele enfatizou a importância da expansão do armazenamento e pede medidas regulatórias aceleradas para facilitar a ação.

Sobre o plano industrial mencionado na minuta, que trata da fabricação solar, Donoso destacou o orçamento de € 1 bilhão (US$ 1,09 bilhão) e o crescente interesse dos fabricantes de painéis em investir na Espanha. Ele enfatizou a necessidade de autorizações administrativas rápidas e sugeriu a promoção de um “pacote de boas-vindas” para atrair investimentos.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.

Conteúdo popular

Chamada da Aneel recebe propostas para 19 plantas piloto de hidrogênio que somam 100 MW
19 julho 2024 O valor previsto de investimento, considerando as 24 propostas, incluindo além das plantas a produção de equipamentos, é de R$ 2,7 bilhões, o que repr...