Governo do Ceará realiza audiência pública sobre Complexo Fotovoltaico Sobral

Share

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente do Ceará (Semace) conduziu, na última terça-feira (31/08), a audiência pública para apresentação do Estudo de Impacto Ambiental e seu respectivo Relatório (EIA/Rima) do Complexo Fotovoltaico Sobral, que será instalado nas regiões rurais dos municípios de Sobral e Santana do Acaraú.

A diretora da Semace regional de Sobral, Raquel Gomes, presidiu a audiência, da qual participaram também representantes do Ministério Público do Ceará, da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) e o prefeito de Santana do Acaraú, Francisco das Chagas, entre outras autoridades, líderes comunitários, sociedade acadêmica e civil.

De acordo com Jorge Almeida, o representante da empresa responsável pelo estudo ambiental do empreendimento, a HL Soluções, o projeto priorizou a escolha de áreas com alta degradação ambiental e baixa vegetação e baixo potencial de utilização da população, que já estavam degradadas e antropizadas, para minimizar o impacto. “Não haverá tampouco intervenção em recursos hídricos, como aterramento de rios”, ele adicionou.

A audiência pública é uma das fases do processo para a obtenção da Licença Prévia, que aprova a localização do empreendimento. Após a apresentação dos estudos, eles serão submetidos à análise do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema) para a autorização e emissão da licença pela Semace.

Projeto

O Complexo Fotovoltaico Sobral será composto por 21 usinas fotovoltaicas distribuídas em 15 propriedades rurais distintas. As usinas serão numeradas de UFV 1 a UFV 21, e ocuparão uma área total de 3.935,71 hectares, com 3.851,48 hectares utilizados para fins de licenciamento ambiental. A área ocupada pelos painéis fotovoltaicos será de aproximadamente 2.494,31 hectares. O empreendimento terá uma potência instalada de 1.109 MWp e potência nominal de 904 MW, e será conectado à Subestação SE Sobral III – Chesf.

O empreendimento contará com a instalação de cerca de 1.693.440 módulos fotovoltaicos mono-cristalinos, 294 inversores com potência de 3.437 kVA e 17.640 unidades de trackers. As subestações unitárias, que convertem a energia gerada pelos módulos fotovoltaicos em corrente contínua (CC) para o nível de Média Tensão CA, também serão instaladas. Serão instaladas um total de 147 subestações unitárias.

Após a apresentação do Estudo de Impacto Ambiental e seu respectivo Relatório (EIA/Rima) do Complexo Fotovoltaico Sobral, foi aberto um momento de perguntas sobre o tema, que puderam ser respondidas pelos participantes da mesa da audiência pública. A audiência pública está disponível no canal do Youtube da Semace, enquanto o EIA/Rima em questão está disponível no site da autarquia.

Estreia da Cubico em energia solar

O Complexo Solar Sobral marca o ingresso da Cubico em energia solar no Brasil. A empresa espanhola adquiriu o projeto e planeja iniciar a construção da usina em 2024. De acordo com o diretor da companhia no Brasil e América Latina, Francisco Moya, Solar é a tecnologia mais rápida e eficiente para se iniciar uma nova plataforma de investimentos em renováveis no país.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.

Conteúdo popular

Chamada da Aneel recebe propostas para 19 plantas piloto de hidrogênio que somam 100 MW
19 julho 2024 O valor previsto de investimento, considerando as 24 propostas, incluindo além das plantas a produção de equipamentos, é de R$ 2,7 bilhões, o que repr...