Uma reação às recentes estimativas da Rystad sobre o estoque de módulos solares na União Europeia

Share

Da pv magazine Global

Há uma semana, a Rystad Energy corrigiu suas declarações anteriores sobre o estoque de importações de módulos chineses em 60% e assumiu estoques de 40 GW na UE no final de 2023.

“O mercado reagiu e as empresas reduziram significativamente seus pedidos”, disse um analista da Rystad em um artigo publicado pela pv magazine em 29 de setembro. Baseando-se em dados de exportação de módulos da China para a Europa, a consultoria disse que os níveis de estoque estão estagnados em cerca de 40 GW. Os fabricantes não inundariam o mercado europeu sem atacadistas e desenvolvedores de projetos fazendo pedidos correspondentes, disse ele.

Esta semana, no entanto, Rystad disse à pv magazine que de repente há 80 GW nos armazéns da UE, e a empresa assume que pode haver 100 GW até o final de 2023.

A Rystad disse que os as novas estimativas são baseadas em novos números que só foram disponibilizadas esta semana, com o declínio presumido não tendo ocorrido, afinal.

De 40 GW para 80 GW em seis semanas por causa de supostos novos números. E o que acontece a seguir já não é compreensível para mim.

De janeiro de 2023 até o final de agosto de 2023, cerca de 78 GW foram exportados da China para a UE. Isso mesmo – os números oficiais de exportação da China confirmam esses dados sem qualquer sigilo. Os 78 GW provavelmente também incluem pelo menos de 5 GW a 6 GW de módulos OEM que são vendidos sob rótulos de “fabricantes da UE”, mas vêm inteiramente da China.

Qualquer pessoa pode facilmente verificar isso aqui para os últimos anos (arquivo csv, escolha a opção EU).

Como já descrevi várias vezes, no final de 2022, com um mercado da UE de 46 GW, tínhamos um inventário “normal” de dois a três meses, essencialmente cerca de 8 GW, mais cerca de 33 GW.

Como calcular o “excedente do módulo” com uma tabela simples do Excel

Assim começou o ano de 2023 e, a partir daqui, é uma tabela simples do Excel com a qual é possível calcular o “superávit do módulo”.

Nesta tabela, é possível observar a exportação oficial da China para a UE com um atraso de cerca de dois meses, considerando a evolução do mercado da UE até o momento e o “ciclo normal de armazenamento” de dois a três meses até que os módulos apareçam nas estatísticas de instalação.

Com base na minha longa experiência solar, estes são números normais no caminho do porto para o cliente e a instalação concluída ou seu registro oficial.

Com um mercado da UE de 60 a 114 GW esperados para 2023, o novo normal esperado para os inventários de módulos seria algo em entre 10 e 19 GW.

É apenas uma dimensão diferente e é preciso se acostumar com 10 a 19 GW como sendo um fluxo “normal” de armazenagem. Até recentemente, todo o mercado da UE demandava esse volume em um ano. Mas agora, é 20 vezes maior do que era nos dias mais sombrios das leis antidumping.

Estou surpreso com a forma como os analistas da Rystad Energy estão procedendo. Tem sido fácil durante todo o ano pegar os dados de exportação chineses, adicionar fluxo “normal” de armazenagem e, em seguida, acompanhar de perto as instalações da UE. Não houve “novos dados da noite para o dia”, apenas os dados de exportação de agosto em 8 GW, em julho 7,2 GW e 11,6 GW em maio. Isso não me parece uma surpresa.

Na Alemanha, a capacidade fotovoltaica está crescendo consideravelmente, conforme relatado todos os meses pela Federal Network Agency [Agência Federal de Rede, em tradução livre para o português]. E só na Alemanha, o mercado está crescendo incríveis 85% em relação a 2022, e ouço coisas semelhantes de muitos outros países. Portanto, o crescimento da UE de 46 GW em 2022 para bem mais de 80 GW em 2023 é totalmente possível.

Não sei exatamente qual o volume das instalações na União Europeia até o final de setembro. Mas, com o Excel, é muito fácil inserir 60 GW, 80 GW e 114 GW como um mercado da UE para todo o ano de 2023, dimensioná-lo para o período até o final de outubro usando a regra de três e calcular os dados de exportação mais armazenagem em relação a ele.

Os resultados para os armazéns da UE podem ser estimados com base no final de outubro. Até lá, todos os exportadores de agosto terão chegado aqui, ou seja, 78 GW desde janeiro. Estes são os resultados:

Com um mercado de 60 GW na UE em 2023:

  • Estoque “normal”: 10 GW
  • Consumo de módulos em 2023, incluindo em outubro: 50 GW
  • Estoque “Excedente”, incluindo excesso de 2022: 59 GW

Com um mercado de 80 GW na UE em 2023:

  • Estoque “normal”: 13 GW
  • Consumo de módulos em 2023, incluindo em outubro: 67 GW
  • Estoque “excedente”, incluindo excesso de 2022: 39 GW

Com um mercado de pico de 114 gigawatts na EU em 2023:

  • Inventário “normal”: 19 GW
  • Consumo de módulos em 2023, incluindo em outubro: 95 GW
  • Estoque “Excedente”, incluindo excesso de 2022: 5 GW

Espero pelo menos um cálculo bem simples como esse de uma grande empresa de análise como a Rystad.

Poderia também ser dito: “É a dimensão real do mercado de instalações da UE.”

É disso que se trata no final: os fabricantes, revendedores e outros superestimaram o mercado da UE? Há muitas mercadorias lá? Ou eles não têm isso e, em alguns casos, há muito pouco produto?

Em todo o caso, não tem nada a ver com “dumping” e é preciso ter fortes interesses para fundamentar acusações de dumping na formação de estoques. Estes se aplicariam da mesma forma aos módulos OEM importados da China, bem como às células solares da China.

No final, todo o magnífico crescimento do mercado solar da União Europeia é uma boa notícia para a proteção do clima na região e em todo o mundo.

Karl-Heinz Remmers, empreendedor solar desde 1992, inicialmente se concentrou no planejamento, instalação e produção de coletores solares térmicos do sistema solar. Em 1996, fundou a Solarpraxis, que mais tarde fundou o grupo da pv magazine. A empresa agora é especializada no desenvolvimento de projetos fotovoltaicos. Mais detalhes: https://www.remmers.solar/ueber-mich/

Os pontos de vista e opiniões expressos neste artigo são dos próprios autores, e não refletem necessariamente os defendidos pela pv magazine.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.