Solar deve liderar caminho para emissões zero no setor de energia

Share

Para limitar o aquecimento global a 1,5 °C, o setor energético mundial deve zerar suas emissões líquidas de gases do efeito estufa até 2050. Um novo relatório da Agência Internacional de Energia projeta qual seria o caminho necessário para atingir essa meta.

E a solar fotovoltaica aparece como a principal fonte de geração de energia elétrica nesse cenário líquido zero, acumulando 6.101 GW até 2030 – após ter atingido seu primeiro TW em 2022, quando acumulou 1.145 GW.

Seria necessário aumentar as ambições para a fonte, já que no cenário de políticas anunciadas, como estão atualmente, resultaria em 4.699 GW instalado até 2030, uma diferença de 1.402 GW em comparação com o cenário líquido zero.

Para que o setor energético atinja o net zero seria necessário aumentar as instalações anuais de energia solar de 220 GW em 2022 para o patamar de 823 GW ao ano em 2030. Esse patamar deve então se manter praticamente estável, chegando em 815 GW ao ano em 2050.

A energia solar fotovoltaica e a energia eólica devem ser responsáveis por 40% da geração de energia global até 2030, no cenário líquido zero, saindo de uma participação conjunta de 12% no final de 2022 para 40% em 2030, 58% em 2035 e 71% em 2050.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.