Distribuidoras de kits fotovoltaicos faturaram R$ 4,8 bilhões no 1º semestre

Share

Em seu novo Estudo Estratégico da Geração Distribuída, a Greener, empresa de inteligência e consultoria, entrevistou 24 empresas distribuidoras de equipamentos fotovoltaicos responsáveis por aproximadamente 52% do volume comercializado no 1º semestre de 2023 no mercado de distribuição.

A cadeia de distribuição de equipamentos fotovoltaicos é formada por empresas especializadas por toda a logística internacional, a compra dos produtos, a montagem dos kits e o fornecimento para o integrador ou cliente final. Essas empresas faturaram R$ 4,8 bilhões no primeiro semestre de 2023, referentes a 3,04 GWp. O faturamento, no entanto, foi concentrado e 42% das distribuidoras faturaram até 50 milhões – apenas 4% das empresas faturaram mais de R$ 501 milhões.

Otimismo para o segundo semestre

Parte desse faturamento ainda reflete as vendas realizadas no final de 2022, enquanto o mercado tem reportado queda de vendas no primeiro semestre. Apesar disso, das empresas distribuidoras entrevistadas, 38% esperam superar 100 MWp em vendas no segundo semestre de 2023, indicando otimismo, dado que no primeiro semestre somente 25% das empresas superaram este volume.

Os portes residenciais e comerciais de pequeno porte (até 10kW) representam a maior parte dos kits faturados pelas distribuidoras no primeiro semestre de 2023, assim como em 2022.

Por outro lado, comparando os dois períodos, houve uma queda de 12% de representatividade de mercado do nicho residencial, aumentando a participação dos kits de maior porte. As empresas entrevistadas com mais de 5 anos de atuação comercializaram 62% do total dos kits.

Níveis de estoque

Houve um aumento de 24 pontos percentuais no número de empresas que relataram níveis altos de estoque. No primeiro semestre de 2023, 42% das distribuidoras participantes da pesquisa disseram ter um nível alto de estoque, de 18% em 2022.

Das 24 distribuidoras que participaram da pesquisa, 22 reportaram níveis médio ou alto de estoque. Segundo os dados coletados na pesquisa, os níveis baixos de estoque pertencem às distribuidoras com faturamento de até R$ 50 milhões. Entretanto, 40% das distribuidoras com essa mesma faixa de faturamento citaram níveis médios de estoque.

Prioridades de investimentos para 2023

Com os desafios que o setor vem enfrentando, o comercial ganha prioridade nos investimentos, sendo citado por 46% das distribuidoras em 2023, frente a 42% no ano de 2022.

Em contrapartida, investimentos para aumentar as equipes, que em 2022 foi prioridade para 45% das empresas, foi citada por 17% das empresas em 2023 no 1º semestre de 2023. Além disso, apenas 4% das empresas acusaram investimentos em novos produtos, indicando maior cautela na decisão de inovar no cenário atual.

Expectativas para 2024

As distribuidoras que consideram um cenário mais otimista para 2024 (66%), têm uma expectativa média de aumento de vendas para o segundo semestre de 2023 de 83%. Dentre as distribuidoras que tiveram um volume de kits vendidos superior a 200 MWp no primeiro semestre de 2023, 40% têm expectativas de um cenário mais pessimista para o próximo ano.

Entre outros destaques indicados pela Greener estão o número de colaboradores dedicados à energia solar nas distribuidoras, que alcançou 2.325, e o total de integradores que efetuaram ao menos uma compra em 2023 junto às distribuidoras é de 21.294. O tempo médio relacionado ao prazo de entrega dos kits é de 10 dias úteis, baseado nas respostas de 25% das distribuidoras respondentes.

No dia 20/09 às 14:00, A Greener realizará a primeira edição da “Imersão GD”, evento presencial em São Paulo, com transmissão online, para a análise dos pontos principais do Estudo GD pela área de Inteligência de Mercado da Greener, seguida por um debate com outros especialistas do setor.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.