Geração solar distribuída ultrapassa 22,5 GW no Brasil e supera potência da maior usina do mundo

Share

A energia solar acaba de ultrapassar a marca de 22,5 GW de potência instalada em residências, comércios, indústrias, produtores rurais, prédios públicos no Brasil, segundo mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). A potência instalada da tecnologia em telhados, fachadas e pequenos terrenos supera a da usina hidrelétrica de Três Gargantas, na China, considerada a maior do mundo.

De acordo com a entidade, das quase 100 milhões de unidades consumidoras existentes, o país possui apenas 2 milhões de sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede, trazendo economia e sustentabilidade ambiental para mais de 2,9 milhões de unidades consumidoras, o que demostra o potencial do setor ainda para crescer e impactar mais usuários que queiram ter economia e gerar sua própria energia. Desde 2012, foram mais de R$ 113,8 bilhões em novos investimentos, que geraram mais de 675 mil empregos acumulados no período, espalhados em todas as regiões do Brasil, e uma arrecadação de R$ 30 bilhões em tributos.

Segundo a Absolar, a tecnologia solar fotovoltaica já está presente em 5.529 municípios e em todos os estados brasileiros. Para Tatiana Fischer, diretora de marketing da Aldo Solar, distribuidora de equipamentos fotovoltaicos, o crescimento da geração distribuída no Brasil não somente fomenta a geração de empregos e a indústria nacional, mas também promove a geração de renda adicional para os brasileiros que investem em um sistema fotovoltaico. “Portanto, a economia familiar ou redução de custo para o empreendedor PME, é gerada mensalmente para o cliente a partir do momento em que há o ‘payback’ do sistema”, explica.

“Para este segundo semestre, a perspectiva é de crescimento do setor solar no Brasil. A energia fotovoltaica continua sendo um investimento promissor, tanto ao consumidor residencial quanto para as pequenas e médias empresas, além de ser atrativa aos olhos do investidor internacional, que identifica no Brasil o potencial de expansão desse mercado”, acrescenta a diretora da Aldo Solar.

Segundo Santiago Gonzalez, CEO da Amara Net Zero, uma empresa com ampla experiência em energia sustentável, fortemente comprometida com a transição energética, a energia solar é incrível e vai mudar o mundo, não somente das pessoas, mas também do planeta. “Ao adotar a energia solar e produzir sua própria energia limpa, além da economia por ser mis barato gerar a própria energia que adquirir da distribuidora, reduzimos a necessidade de utilizar combustíveis fósseis, contribuindo para a redução das emissões de carbono que tanto prejudicam ao meio ambiente e provocam as mudanças climáticas que cada vez mais sentimos motivadas pelo aquecimento global”, diz.

“A luta contra o aquecimento global é um dos maiores desafios da humanidade. A chave do sucesso é a Transição Energética e alcançar a meta NET ZERO, o maior legado que podemos oferecer às futuras gerações”, conclui o executivo.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.