Planos de geração renovável aquém do necessário para limitar aquecimento global a 1,5°C

Share

A Irena publicou o World Energy Transitions Outlook, em que apresenta um caminho para atingir a meta de 1,5°C até 2050, posicionando a eletrificação e a eficiência como principais impulsionadores de transição, possibilitados por energia renovável, hidrogênio limpo e biomassa sustentável. Além do cenário de 1,5 °C da Irena, o estudo também apresenta o cenário de acordo com o planejamento dos países, o Cenário de Energia Planejada (PES).

Cenário de Energia Planejada (PES), a capacidade de energia renovável se expande para 6.773 GW até 2030 e 15.835 GW até 2050. A participação das renováveis na geração aumenta de 28% em 2020 para 46% em 2030 e para mais de 70% em 2050. No entanto, os planos atuais, conforme previsto no Cenário de Energia Planejada, ficam muito aquém de limitar o aumento da temperatura global a 1,5° C. A lacuna entre onde precisamos estar e para onde estamos indo aumenta a cada ano.

Já no Cenário 1,5°C da Irena, o consumo de eletricidade nos setores de uso final triplicaria até 2050, para mais de 87.000 terawatts-hora (TWh), em comparação com 2020. Para atender à essa demanda, o setor de energia atingiria 68% e 91% de participação de energia renovável na geração total de eletricidade em 2030 e 2050, respectivamente. A capacidade total instalada de geração renovável precisaria aumentar quatro vezes até 2030 (11.174 GW) e doze vezes até 2050 (33.216 GW), em relação ao nível de 2020. Isso significa uma adição média anual de capacidade de energia renovável de aproximadamente 1.000 GW na década atual, mais de três vezes a adição de capacidade renovável instalada em 2022 e perto de 1.100 GW até 2050.

O sucesso alcançado nesta década na redução das emissões de gases de efeito estufa determinará se o aumento da temperatura global pode ser limitado a 1,5 °C dos níveis pré-industriais neste século, de acordo com os objetivos do Acordo de Paris.

De acordo com a última edição, houve algum progresso, principalmente no setor de energia, com adições recordes de capacidade renovável global de 300 gigawatts (GW) em 2022.

Segundo o relatório, o mundo deve adicionar uma média de 1.000 GW de capacidade de energia renovável anualmente até 2030, bem como aumentar significativamente o uso direto de energias renováveis em setores de uso final.

“Enfrentamos a dura realidade de que não estamos no caminho certo para cumprir o Acordo de Paris. Nossa única opção é seguir o caminho mais promissor, baseado na ciência, aquele que coloca a energia renovável no centro da solução, enquanto leva os países à segurança energética, custos reduzidos de energia e desenvolvimento industrial voltado para o futuro. A transição energética deve se tornar uma ferramenta estratégica para promover um mundo mais igualitário e inclusivo. A COP28 e o Global Stocktake devem não apenas confirmar nosso desvio de um caminho de 1,5°C, mas também fornecer um plano estratégico para nos guiar de volta aos trilhos”, diz o diretor-geral da Irena, Francesco La Camera.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.