Brasil é oitavo país com mais capacidade de geração solar no mundo

Share

O Brasil entrou, pela primeira vez, na lista dos dez países com maior potência instalada acumulada da fonte solar fotovoltaica divulgada pela Agência Internacional de Energia Renovável (Irena). Após adicionar 9,9 GW da fonte em 2022, segundo o mapeamento da agência, o país ficou na oitava colocação no ranking internacional, subindo cinco posições em comparação com o 13º lugar ocupado na lista de 2021.

Com isso, o Brasil encerrou 2022 com 24 GW de potência solar em operação.

O ranking é liderado pela China (392 GW), seguida pelos Estados Unidos (111 GW), Japão (78,8 GW), Alemanha (66,5 GW) e Índia (62,8 GW).

Os dados consideram a potência total acumulada ao final de 2022 de usinas de geração centralizada e também as de geração distribuída instalada em telhados e pequenos terrenos. 

Apenas no ano passado, o setor solar atraiu mais de R$ 45,7 bilhões de novos investimentos, de acordo com a Absolar, um crescimento de 64% em relação aos investimentos acumulados até o final de 2021.

Ranking mundial da fonte solar fotovoltaica:

Posição

País

Potência instalada acumulada (GW)

China

392

Estados Unidos

111

Japão

78,8

Alemanha

66,5

Índia

62,8

Austrália

26,7

Itália

25

Brasil

24

Holanda

22,5

10°

Coréia do Sul

20,9

Fonte: ABSOLAR/IRENA, 2023

Atualmente, a fonte solar é a segunda maior na matriz elétrica nacional, com 26 GW em operação no Brasil, responsáveis por mais de R$ 128,5 bilhões em investimentos e mais de 783,7 mil empregos acumulados desde 2012. Com isso, também evitou a emissão de 34,5 milhões de toneladas de CO2 na geração de eletricidade.

“O avanço da fonte solar no Brasil fortalece a competitividade e a sustentabilidade dos setores produtivos, fatores cada vez mais importantes para a economia nacional e para o cumprimento dos compromissos ambientais assumidos pelo país. Nosso país ainda possui um imenso potencial para uso desta tecnologia, incluindo em programas sociais, como o Programa Minha Casa Minha Vida e o Programa Luz para Todos, levando eletricidade barata e limpa para quem mais precisa”, acrescenta Rodrigo Sauaia, CEO da Absolar.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.

Conteúdo popular

Geração solar centralizada aumentou 47,1% em junho
17 julho 2024 As usinas solares tiveram o crescimento proporcional mais expressivo na geração para este mês, na comparação com junho de 2023, com 2.922 MW médios en...