Apesar do aumento do volume, receita de exportação da indústria fotovoltaica chinesa caiu em 2023

Share

As exportações de energia solar da China em 2023 atingiram um recorde, com um crescimento de mais de 40% para todos os equipamentos, estima a Wood Mackenzie. O aumento foi dominado por módulos que atingiram um novo máximo de 227 GW. Enquanto isso, as células tiveram o crescimento mais acelerado, de 61,6%, para 38 GW.

O país consolidou seu controle sobre a fabricação da cadeia de suprimentos de módulos, com participação superior a 80%. A pesquisa da Wood Mackenzie revela que a Ásia-Pacífico (excluindo a China) abriga a maioria das instalações chinesas no exterior, totalizando mais de 70 GW de capacidade de produção de células e módulos.

No entanto, apesar deste crescimento recorde, as receitas de exportação caíram 5,6%, para US$ 49 bilhões, devido a um declínio nos preços impulsionado pelo excesso de oferta. À medida que mais mercados continuarem a adotar requisitos de conteúdo local (LCR), a China começará a enfrentar restrições crescentes às exportações de energia solar. Em resposta ao crescimento dos LCRs, empresas chineses estão globalizando a capacidade de produção para compensar a perda nas exportações.

As preocupações ambientais e a escassez de talentos estão dificultando o funcionamento das fábricas no exterior, constatou a pesquisa da Wood Mackenzie. Mas, apesar dos elevados investimentos e dos longos ciclos de construção, os fabricantes chineses continuam investindo em instalações no estrangeiro para se aproximarem do mercado downstream e expandirem as relações com os clientes. São também atraídos por subsídios governamentais para absorver o investimento e criar empregos, incluindo subvenções, incentivos fiscais e empréstimos a juros baixos.

Para a Wood Mackenzie, a grande variação regional no prazo de entrega se deve ao domínio das fontes asiáticas de matérias-primas e equipamentos de produção, bem como aos desafios na obtenção de avaliações e licenças de impacto ambiental. Da mesma forma, a obtenção de licenças de segurança, produção e vendas varia entre as regiões, assim como a eficiência da construção e a disponibilidade de talentos para gerir fábricas.

A China provavelmente manterá sua vantagem de exportação com alta produtividade e baixos custos

A Europa e os EUA são os principais mercados de exportação de baterias de íons de lítio para os players chineses. Ao mesmo tempo, a China coopera estreitamente com a Coreia do Sul na cadeia de fornecimento de baterias, com volumes consideráveis ​​de importação e exportação sendo trocados.

A Wood Mackenzie avalia que fabricantes chineses provavelmente manterão a sua vantagem de exportação em produtos de armazenamento de energia devido à sua elevada produtividade e baixos custos. Em outros lugares, as fábricas fora da China ainda enfrentam vários longos ciclos de construção, lento aumento da capacidade de produção e qualidade do produto não verificada.

Na verdade, a maior parte da capacidade de produção no exterior foi atribuída a veículos eléctricos (VE), limitando o fornecimento local que flui para o setor de armazenamento de energia, deixando assim uma oportunidade para as exportações da China.

No entanto, os fabricantes chineses devem ser cautelosos relativamente ao persistente excesso de oferta no segmento de armazenamento de energia. Em 2023, o investimento chinês na capacidade das baterias aumentou quase 30%, passando de VEs para sistemas de armazenamento de energia (ESS).

Além disso, a capacidade de armazenamento de energia planeada pela China para 2030 já excedeu em muito a procura mundial, exacerbando a concorrência entre os fabricantes chineses.

A Europa, os EUA e o Sudeste Asiático estão entre os principais mercados para o investimento industrial chinês. Consequentemente, os investidores e fabricantes chineses de armazenamento aumentaram a sua presença no exterior para 22 países. No entanto, devido à política comercial, apenas um máximo de 20% da capacidade no exterior planejada pelos fabricantes chineses de baterias será aplicada no segmento de armazenamento de energia.

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.

Conteúdo popular

Chamada da Aneel recebe propostas para 19 plantas piloto de hidrogênio que somam 100 MW
19 julho 2024 O valor previsto de investimento, considerando as 24 propostas, incluindo além das plantas a produção de equipamentos, é de R$ 2,7 bilhões, o que repr...