Brasol e Órigo Energia anunciam parceria para investimentos em fazendas solares

Brasol recebe investimento de fundo da BlackRock

Share

A Brasol e a Órigo Energia, especializada em geração compartilhada de energia no Brasil, acabam de firmar uma parceria que pode incrementar o mercado de energia em até 100 MW de dezenas de projetos de usinas solares nas regiões Sudeste, Nordeste, Norte e Centro-Oeste do Brasil.

Em um formato inédito para ambas as empresas, a parceria consiste na avaliação por parte da Brasol dos projetos já existentes da Órigo e posterior definição de quais receberão os investimentos.

“O plano de expansão da Brasol inclui novas parcerias com desenvolvedores que possibilitem ganho de escala e essa oportunidade com a Órigo reforça nossa capacidade de atrair investidores devido à nossa disciplina financeira, know-how técnico e operacional, diz Ty Eldridge, CEO da Brasol.

A parceria está em linha com a estratégia da Brasol em fornecer soluções energéticas na modalidade “as a service” investindo em ativos físicos relacionados à transição energética. Para Renato Prado, Gerente de Desenvolvimento de Negócios da empresa, o mercado de geração compartilhada é um nicho importante para a companhia porque gera escalabilidade aos projetos.

“Essa parceria com a Brasol envolve esforços para o desenvolvimento do projeto de expansão de energia limpa no Brasil. Este negócio fomenta o uso de fontes limpas, amenizando impactos ambientais, além de promover o desenvolvimento socioeconômico das localidades em que as iniciativas são implementadas”, diz Surya Mendonça, CEO da Órigo Energia.

Fontes de financiamento

Na semana passada, a Órigo anunciou que fechou um financiamento de US$ 19 milhões com o CIFI Latam e o CIFI Sustainable Infraestructure Debt Fund, para oito pequenas usinas de geração distribuída localizadas no Mato Grosso do Sul, que somam 25,8 MWp (19 MW ac). No início do ano, a empresa recebeu um aporte de R$ 250 milhões da gestora Augmented Infraesctructure.

Não é a primeira vez que a Órigo fecha parceria para construir seus projetos. A empresa já entregou a primeira fase de uma parceria de 37 MW para a Norsk Solar.

Já a Brasol anunciou recentemente que o fundo Climate Finance Partnership (CFP), de uma das gestoras financeiras mais importantes do mundo, a Black Rock, irá adquirir uma participação minoritária “próxima de 50%” na empresa, que já tem como principal investidor o Siemens Financial Services (SFS).

Este conteúdo é protegido por direitos autorais e não pode ser reutilizado. Se você deseja cooperar conosco e gostaria de reutilizar parte de nosso conteúdo, por favor entre em contato com: editors@pv-magazine.com.

Conteúdo popular

Chamada da Aneel recebe propostas para 19 plantas piloto de hidrogênio que somam 100 MW
19 julho 2024 O valor previsto de investimento, considerando as 24 propostas, incluindo além das plantas a produção de equipamentos, é de R$ 2,7 bilhões, o que repr...